Natalia.

Escrever a sua carta de gratidão não foi fácil.
Cara, tenho coisas maravilhosas e terríveis para falar da nossa amizade.
A gente viveu muita coisa.
Você foi, em alguns dos momentos mais difíceis que eu vivi, um arco-íris de alegria e esperança. Uma coisa que eu sei a seu respeito é que você é muito mais forte do que a sua aparência de fada delicada transparece. Por dentro você é o incrível Hulk e o Thor juntos. Desespero total assolando as tormentas da minha alma (e da sua também, por que eu sei que você sofre), e você resplandecendo a luz do foda-se de uma maneira que eu nunca vi em mais ninguém. Você me deu muita força para seguir em frente ao longo dessa vida e eu sou grata a você por isso.
As pessoas ficam se perguntando e elas também perguntam umas às outras se existem almas gêmeas. Sabe o que eu acho? A galera esquece que gêmeos não vêem apenas em pares. A minha alma tem algumas irmãs gêmeas e a sua alma é uma dessas irmãs.
Nós passamos sim muito tempo afastadas mergulhadas nos afazeres cotidianos que nos roubaram o tempo de um café mais de uma vez, mas a amizade que eu sinto por você já transcendeu o tempo e o espaço. Ela só se torna mais forte com o passar do tempo.
Acho, inclusive, que foi o universo que plantou em nossos corações o desejo de viver da arte para nos aproximar e nos possibilitar o imenso prazer de podermos trabalhar juntas. Eu nem acreditei que a gente já vendeu livros, nossos livros, que nós escrevemos, lado a lado.
E nessa jornada de artista, eu passei a te admirar ainda mais. Você é incrível e eu aprendo com você até hoje.
Não. Eu não estou satisfeita. Eu quero mais a sua presença física na minha vida. Mas, é importante que você saiba, na minha mente você está sempre presente.

#MarielleVive

A Marielle dói. Dói em todo mundo.
A Marielle vive também. Vive agora nas nossas ações.
Viva sim.
Vivendo as milhões de vidas que vivem aqueles que lutam.
Temos que seguir, de hoje em diante, com esta pergunta: o que eu posso fazer para mostrar que você vive em mim, Marielle?
Nós não somos responsáveis apenas pela nossa vida. Somos responsáveis por todo o impacto que as nossas ações têm no mundo. Como o impacto que você vai gerar no mundo daqui para a frente vai manter Marielle viva?

Será que eu dou conta?

Sim.
Não foi sempre que eu consegui dar essa resposta.
Precisei trabalhar muito para conseguir responder afirmativamente a um desafio.
A gente sempre se preocupa com uma possível traição do amigo, do namorado, do colega de trabalho. E eu entendo. Ser traído por aqueles que estão ao nosso redor é horrível mesmo.
Mas não nos preocupamos muito com o fato de que constantemente traímos a nós mesmos. Nos enganamos, mentimos para nós mesmo e nos subvalorizamos em relação às outras pessoas.
Não mais.
Chega de sermos traídos pelos nossos próprios comportamentos e sentimentos.
Aquele embrulho no estômago que aparece quando estamos diante das dificuldades, os pensamos de que não seremos capazes, de que as coisas simplesmente não vão dar certo para nós.
E por isso nem tentamos. Traição. Traição dos nossos desejos e do nosso potencial. A traição mais traiçoeira que existe. Porque de namorado, amigo e trabalho a gente se livra, mas de pele, de alma e sangue, não. Se traímos a nós mesmos, passaremos a vida inteira sendo enganados e miseráveis.

Portanto a minha resposta é: sim, eu consigo. No presente. Sem mais.

Gratidão.

A palavra gratidão está na moda.
Resisti de início e fiquei desconfiada do uso que estava se fazendo dela.
Pensei um bocado a respeito.
Gratidão… O sentimento de ser grato. Mas por alguma coisa ou por alguém?
As pessoas têm se sentido gratas por tudo ultimamente: suas características pessoais, suas habilidades, seus bens materiais, suas oportunidades de trabalho, pelo sol e a natureza, pela comida de cada dia, pelas pessoas ao seu redor.
Não quero fazer nenhum tipo de julgamento de valor sobre esses sentimentos. Quem sou eu no fim das contas!?
A única coisa que me cabe dizer é que eu percebi que para mim faz sentido o sentimento de gratidão em relação às pessoas e à presença delas em minha vida ou à marca que deixaram.
Não que as outras coisas não sejam importantes, algumas delas são absolutamente fundamentais. Mas, para mim, não caberia em relação a elas o sentimento de gratidão.
Em relação ao sol e a natureza eu sinto um sentimento de reverência; em relação à comida eu sinto necessidade biológica (e alguns problemas emocionais); em relação a oportunidades de emprego e bens materiais eu sinto admiração para conigo mesma, um sentimento de realização, por eu ter me dedicado para alcançar meus objetivos e um pouco de alívio e segurança.
Enfim, gratidão mesmo nomeia o que eu sinto em relação ao contato humano.
As pessoas ficam na nossa vida porque elas querem estar junto de nós. E por isso nós só podemos ser gratos. Certas marcas que as pessoas deixam em nossas vidas, sejam elas felizes ou dolorosas fazem parte da nossa jornada e nenhum trabalho, bem material, nenhum prato de comida nem mesmo o sol conseguirá se equiparar em significação e importância. O contato humano possui sempre um sentido transcendente no nosso caminho.
Então, eu decidi aproveitar a palavra da moda para expressar meu sentimento de gratidão em relação a algumaa pessoas especiais que fazem ou fizeram parte da minha vida.
Por que a gente deixou de enviar cartas com declarações de amor para os amigos depois da quinta série, no fim das contas? Esse é um hábito que nunca deveríamos ter abandonado.

Juliana.

Você foi uma das pessoas que mais me surpreendeu nessa vida.
Eu tenho orgulho de falar de como você é foda atualmente.
A sua história, para mim, é uma grande fonte de inspiração. Eu vejo como você lutou contra muitas questões que eram difíceis de lidar e se tornou uma nova e maravilhosa pessoa.
É difícil escrever sobre as pessoas que mais amamos. Todo relacionamento tem momentos altos e baixos. Você não pode deixar os baixos de fora, mas também não pode deixar que eles se sobreponham aos bons momentos.
Nossa amizade certamente teve seus baixos. E uma coisa muito boa é que, hoje em dia, eu percebo que não só nós aprendemos muito com os problemas que tivemos, mas conseguimos transformá-las em piadas e rir muito das nossas idiotices.
Você é uma das pessoas com quem eu me sinto mais à vontade. A nossa amizade é simples e direta.
Mesmo longe pacas você está sempre muito presente.
Já falei que nossas conversas não são várias conversas diferentes, cada uma com começo, meio e fim; eu sinto que a minha vida é em parte um grande diálogo com você que está sempre em aberto.
Eu sei que eu já te fiz sofrer no passado e que eu ainda não sou a amiga perfeita. Estou muito longe disso, mas certamente me esforço e vou continuar me esforçando para ser a melhor amiga que eu posso ser.
Eu vivi com você alguns dos momentos mais engraçados da minha vida e as melhores partidas de RPG. Você sempre fica de graça, falando que isso e aquilo e que me dava trabalho narrar para você, mas você ignora o quanto era legal para mim. Qualquer aventura que eu criava você amava e isso me fazia me sentir muito bem. Ver a empolgação do jogador é sempre a maior motivação do mestre.
E a gente vai continuar tentando montar um grupo de RPG até morrer. Quem sabe um dia morarmos perto de novo uma da outra. Nem que seja no Canadá, na Austrália ou na Irlanda.
Acho nossa vida juntas muito bonita.
Obrigada por ser minha amiga.

Larissa.

Eu nunca esqueci de você. Eu lembro de tudo que você sofreu. Desculpe por não ter conseguido te fazer se sentir melhor….
Na nossa época não tinha ainda essa história de bullying, então a gente não sabia que isso era errado. A gente achava que quem era feio, chato e burro tinha que ser zoado mesmo. Mesmo quando éramos nós os burros, chatos e feitos.
Hoje em dia eu até consigo olhar para trás e ver que éramos todas crianças sofridas, por um motivo ou por outro. Na época eu não conseguia enchegar muito bem o sofrimento alheio. Principalmente o sofrimento de quem disfarçava a dor que sentia. Eu achava que todo mundo era feliz e só eu que era triste. E eu achava que se eu ficasse ao seu lado eu seria ainda mais infeliz porque você era muito triste e não escondia isso.
Hoje eu sei: você era sensível e sincera. Eu fui medrosa e insegura.
Nem o Facebook conseguiu trazer você de volta para a minha vida, mas eu espero que você consiga olhar para trás e ver a adolescente que eu fui com alguma condescendência e saber que eu amava você. Eu fiz tudo que eu pude na época para te apoiar e ficar ao seu lado. Me perdoe se fui babaca em algum momento.
Ah! Obrigada por ter me apresentado os Ramones. Ouço até hoje e me lembro de você sempre. E obrigada por ter sido minha amiga. Eu nunca vou me esquecer de você.