Gratidão.

A palavra gratidão está na moda.
Resisti de início e fiquei desconfiada do uso que estava se fazendo dela.
Pensei um bocado a respeito.
Gratidão… O sentimento de ser grato. Mas por alguma coisa ou por alguém?
As pessoas têm se sentido gratas por tudo ultimamente: suas características pessoais, suas habilidades, seus bens materiais, suas oportunidades de trabalho, pelo sol e a natureza, pela comida de cada dia, pelas pessoas ao seu redor.
Não quero fazer nenhum tipo de julgamento de valor sobre esses sentimentos. Quem sou eu no fim das contas!?
A única coisa que me cabe dizer é que eu percebi que para mim faz sentido o sentimento de gratidão em relação às pessoas e à presença delas em minha vida ou à marca que deixaram.
Não que as outras coisas não sejam importantes, algumas delas são absolutamente fundamentais. Mas, para mim, não caberia em relação a elas o sentimento de gratidão.
Em relação ao sol e a natureza eu sinto um sentimento de reverência; em relação à comida eu sinto necessidade biológica (e alguns problemas emocionais); em relação a oportunidades de emprego e bens materiais eu sinto admiração para conigo mesma, um sentimento de realização, por eu ter me dedicado para alcançar meus objetivos e um pouco de alívio e segurança.
Enfim, gratidão mesmo nomeia o que eu sinto em relação ao contato humano.
As pessoas ficam na nossa vida porque elas querem estar junto de nós. E por isso nós só podemos ser gratos. Certas marcas que as pessoas deixam em nossas vidas, sejam elas felizes ou dolorosas fazem parte da nossa jornada e nenhum trabalho, bem material, nenhum prato de comida nem mesmo o sol conseguirá se equiparar em significação e importância. O contato humano possui sempre um sentido transcendente no nosso caminho.
Então, eu decidi aproveitar a palavra da moda para expressar meu sentimento de gratidão em relação a algumaa pessoas especiais que fazem ou fizeram parte da minha vida.
Por que a gente deixou de enviar cartas com declarações de amor para os amigos depois da quinta série, no fim das contas? Esse é um hábito que nunca deveríamos ter abandonado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s