Mofo na parede ou pombo na janela.

Estava brigando hoje de tarde com meu marido.
Eu estava super empenhada em fazer um discurso coerente, com uma boa argumentação apontando onde eu havia falhado…. Onde ele havia falhado…
Ele já não se mostrava tão interessado na discussão.
Eu não estava me aguentando:
– Eu queria ver, só ver!, o que é que ia acontecer se eu começasse a lidar com os problemas da maneira que você lida? O que aconteceria se começasse a nascer mofo na parede da nossa casa e nós resolvessemos simplesmente ignorar o problema? Ou cupins?
– Amor, a questão é que, para você, esses pequenos problemas do dia a dia são assim, como esse mofo na parede de que você falou ou como cupins que vão ruir a estrutura do relacionamento. Para mim, os problemas que nós temos são como um pombo que pousa na janela: vira e mexe você vai lá e espanta, mas não é nada de mais. Não afeta em nada o relacionamento.
Pensei por um tempo…
– Ok, amor. Você tem razão. Eu acabo perseguindo todas as discussões com muita seriedade. Mas quando eu começar a me empenhar em uma discussão que você achar desnecessária, você fala para mim que se trata apenas mais um pombo na janela para você. Quando você fica apenas se esquivando eu vou ficando cada vez mais irritada.
– Tudo bem. Eu posso tentar fazer isso.

Existem coisas na vida que são mesmo muito complicadas. Em outras ocasiões a dificuldade vem apenas da nossa cabeça-durice.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s