Intervenção militar no Rio. 

Intervenção militar no Rio.
A desculpa é o carnaval.
Que potência, carnaval.
Você se rebelou um pouquinho
E o prefeito como pai raivoso que não quer que a filha transe com o namorado,
Colocou grades na janela do seu quarto.
Agora você vai ver o sol nascer quadrado.
Seu pele vai debranquear-se num tom azedo,
Que nem pra qualhada vai servir.
Você não vai poder mais sair a noite.
Você não vai poder mais ter sonhos para o futuro.
Não vai poder reclamar do capital
Nem pedir a desmilitarização da polícia militar.
Não vamos mais poder odiar
Seremos apenas odiados e obrigados a calar.
Mas nós odiamos.
E vamos odiar.
Nós odiamos você senhor não-presidente, anti-presidente.
E vamos odiar
E eu
Bela, recatada e do lar
Mas a minha casa está pegando fogo
O meu rabo tá pegando fogo
E eu já arranquei todos os meus cabelos e arranhei o corpo inteiro do dedão do pé até o couro cabeludo exposto, nem pra noiva do Chuck eu ia dar.
E olha que eu não moro na favela.
Quem mora na favela
Por favor
Grite com força para que eu também
Aqui na minha ignorância
Consiga te escutar e quem sabe,
Se Deus me permitir, fazer alguma coisa para ajudar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s