“Por onde andam meus pés”? Dia 10.

Hoje a foto é quase uma desculpa para mostrar a nova decoração da parede do meu quarto de estudos.
Nós estamos fazendo uma boa arrumação na casa para o Ano Novo. Coisas mais estruturais sabe?
Aparafusamos o vaso sanitário no chão. Aparafusamos mais ou menos… Na verdade quem fez o trabalho foram meu marido e a família dele.
O vaso já tinha quebrado há quase um mês. Nós tentamos até chamar o cara que estava trabalhando na obra aqui do lado, num apartamento vizinho, para resolver aqui a situação.
Beleza. Pedimos o telefone do homem para a dona do apartamento, começamos a ligar e nada. Fomos lá falar com a mulher para confirmar o número e ela falou que era para tentar ligar só de madrugada! Que doideira, cara. Mas, ok. Passamos a ligar lá para depois de meia noite. E não deu jeito. Não conseguimos falar com o cara nem vimos mais ele aqui na obra.
A alternativa foi meter a mão na massa.
Eu e meu marido estamos pensando em sair do país. Aposto que você também está, certo? Bom, a probabilidade era alta de você dizer sim. Tem muito gente pensando nisso. Porque eu mudei de assunto assim bruscamente? Então, estávamos pensando em sair do país e, no exterior, queríamos realmente mudar de vida. Tentar outra profissão, viver uma vida simples e pacata. Nesse sentido, eu considerei fazer um curso de mestre de obras. Acho que eu ia gostar, sendo bem paga, de trabalhar construindo coisas. Meio como aquela música “Cidadão” do Zé Ramalho. Só que sem a parte triste… Vê-los fazendo esses trabalhos braçais me fez pensar nessas coisas… Enfim, assunto para que eu me estenda em outro texto.
Quanto ao vaso, já não era sem tempo de concertar.
Estávamos fazendo xixi no bidê e o número dois na rua na maioria das vezes porque estava um perigo sentar naquele vaso.
Consertamos a descarga também. Todo mundo sabe que a desgraça vem em pares. Então, pouco depois que o vaso quebrou, a descarga deu pau também.
Além disso, mudamos alguns móveis de lugar. Ficou bem melhor do que estava antes. Estou feliz com a mudança e a nova decoração. Subi e desci da cadeira o dia todo para colar esse papel contact na parede. Isso mesmo! Papel contact. Aquele que a gente usava para encapar cadernos do CA até a quarta série.
Meu pé penou muito. Mas lembra o que eu disse? São as costas que estão doendo e não os pés. Eles quase nunca reclamam.
E foram meus pés e mãos que me levaram a terminar o dia apreciando ainda mais este apartamento. As costas estão doendo porque eu não devo saber me mexer direito, não é?! Eu devo fazer tudo colocando peso na coluna, porque isso é incompreensível. Nem peso eu peguei. Mas, enfim…
Depois da perda, há poucos meses, do primeiro apartamento onde morei com meu marido, tenho sentido a necessidade de investir mais nesse aqui.
Os maiores problemas do meu apartamento atual são o barulho e a poluição.
Em relação ao barulho eu já tomei a decisão de trocar as janelas por aquelas a prova de som. Resolução para o ano de 2018.
Tem 19 pistas de carro que passam bem aqui embaixo da janela do meu apartamento. 19. Tem noção? É muito barulho e muita poluição.
Pois bem, para o barulho, a tal janela especial. Ela é feita de um vidro bem grosso, da largura de um tijolo.
A poluição já é mais complicada de combater. Eu decidi adquirir um purificador de ar. Além disso, estou escolhendo plantas para o apartamento que parecem ajudar a combater a poluição. Vi uma reportagem na internet com as cinco plantas que a NASA recomenda para tal propósito. Não resisti. Muito maneiro isso de: “Eu adquiri as plantas que a NASA recomenda”! Me sinto importante. Já comprei três delas e estou procurando as outras duas. Vou deixar o link da reportagem para vocês.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151127_plantas_poluicao_mdb

Como é da BBC, eu acreditei.
Eu havia planejado fazer esta série dos pés até amanhã. Para fazer um balanço de por onde eu andei nos últimos dias do ano. O interessante é ver que, apesar do clima do fim de ano, da quebra da rotina, das obrigações diferenciadas desse período, a vida não muda tanto assim. Eu continuo trilhando os mesmo caminhos de sempre.
O bom foi que este foi um exercício de Mindfulness. (Não sabe o que é? Depois eu explico melhor!). Me fez prestar mais atenção a estes mesmo caminhos de sempre. Bom, mas o balanço completo eu faço amanhã.
Por hoje eu vou terminar de arrumar a casa, pois ainda tem umas coisinhas fora do lugar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s