Errinhos e errões. 

Hoje uma pessoa me falou uma coisa sensacional.
“Poxa… Eu sempre me esforcei para não errar. Porque se você erra uma vez, você fica marcado para sempre por aquele um errinho que você cometeu. Mas aí agora por causa desse problema que eu estou tendo, eu estou errando bastante. E aí ninguém fala mais dos meus erros. É como se eles já não esperassem que mais que eu fosse dar conta mesmo. Aí, quando eu não dou, não é novidade, quando dou, estou no lucro. Quer dizer, se você só erra uma vez, você fica marcado para sempre, se você erra cinco vezes por semana, ninguém liga. Então, a partir de hoje, eu vou errar sempre que é melhor”.
Tem uma certa sabedoria nesse discurso. Erros, todos nós cometemos. E, de fato, uma pessoa que nunca erra, pode acabar criando uma grande expectativa nas pessoas ao redor, uma certa imagem de perfeitinho, e isso pode acarretar grande estresse e ansiedade. As pessoas precisam mudar seus critérios de avaliação por um lado e nós mesmos temos que ser fortes para entendermos que um erro não nos define. E temos que mostrar isso para as pessoas que vivem e convivem conosco.
Mas é claro, que a conclusão do discurso que eu apresentei está equivocada. Mas qual é o lado negativo? Obviamente, a solução não é errar sempre. O problema é o desânimo, o enfraquecimento psíquico, digamos assim.
Os poucos erros das pessoas responsáveis são punidos tão severamente em certas ocasiões, que essas pessoas adoecem. Perdem a confiança no seu trabalho, a vontade de sair com os amigos, questionam sua vida e a própria essência do seu ser. Claro que se você pensar em um erro de trabalho, as consequências podem não ser tão generalizadas, mas se for um erro como uma traição em um relacionamento… As consequências tendem a ser devastadoras. Em se tratando de errinhos ou errões, precisamos continuar tentando apesar de tudo. Não podemos desistir de nós mesmos e nos reduzirmos ao erro que cometemos. E temos que mostrar para as pessoas ao redor que somos muito, mas muito mais do que aquele problema.
Moral da história: que possamos dar sempre o nosso melhor, nos perdoando pelos nossos erros em primeiro lugar, tendo resiliência para lidar e crescer com as adversidades, autoestima e autoeficacia para correr atrás de gente que nos valoriza e lutar pelo que merecemos e esperança para continuar acreditando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s