Sono.

Quando dormimos pouco,
Quando passamos o dia com sono,
Toda vez que ficamos batendo cabeça no trabalho, na aula…

Até que um dia chegamos cedo
Nenhuma obrigação
Podemos sentar no sofá e ver um filme
Podemos sair para jantar
Mas chegamos em casa
E só queremos dormir

A obrigação nos mantém acordados
Mas todo resto funciona como uma canção de ninar
Que nos embala em culpa e tristeza.

Pelo que lutar?
Menos obrigações?
Mais disposição?
Um cantinho do sono no local de trabalho?

Por uma vida de mais equilíbrio, na qual possamos enxergar o valor de investir na nossa própria felicidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s