Curtindo um forró.

Minha mãe, quando gosta de um CD, passa uns cinco anos ouvindo exatamente o mesmo CD no carro.
Até a última vez que eu andei com ela, estávamos no Eric Clapton. Às vezes no repeat da música Pretendig.
Hoje eu percebi que, além de passar cinco anos ouvindo o mesmo CD, existe uma outra questão: são só uns quatro ou cinco CDs diferentes que se alternam. Depois de um ciclo, inicia-se outro. Como eu tenho ainda vinte e oito anos, eu não tinha percebido isso.
Tudo começou lá atrás, quando eu tinha uns treze anos. Ouvíamos Fala Mansa. Depois veio a Alcione, lá pelos meus dezoito anos. Passamos para Light House Family, dos meus dezoito aos vinte e três. Por fim, Eric Clapton, dos vinte e três aos vinte e oito.
Qual não foi a minha surpresa quando eu entrei no carro hoje e começou a tocar… Tchan, Tchan, Tchan, Tchan… Fala Mansa!!! Aí eu entendi tudo e muita coisa na minha vida fez sentido!
Eu também escutei sempre as mesmas músicas a vida inteira! E quando eu gosto de una comida, por exemplo, eu como ela uma semana seguida! Se eu pudesse, eu usaria a mesma roupa todo dia.
Não tenho essa questão de enjoar das coisas e querer sempre novidades. Sou bem apegada. Gosto de coisas familiares e repetidas. Entendi hoje o porquê. É de família.

Então, quando eu tiver trinta e três anos lá vai vir de novo:

“Ou ela ou eeeeeeeeeeuuu
É a resposta que eu mais gostaria de ter
Só não faço a pergunta
Pelo medo da falta que voceeeeeeeeeee vai fazeeeeeeeer”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s