Sobre os nãos que fazem sentido.

Um dia desses, conversando com minha mãe, eu me lembrei de uma coisa que ela costumava falar quando eu era adolescente:
“Se tem que decidir agora, é não”.
Ela dizia isso quando eu pedia alguma coisa para ela e demandava resposta imediata. Acontecia normalmente assim: eu pedia alguma coisa (geralmente para ir a algum lugar, não sei se minha mãe concordaria comigo, mas na minha memória eu pedia muito mais para ir a lugares do que dinheiro para adquirir coisas) e ela dizia que ia pensar a respeito, eu, impaciente, insistia, insistia e insistia. Aí ela respondia que se não tinha tempo para pensar a resposta era não. Eu tive uma adolescência tranquila. Nunca fiquei trancada dentro de casa, isso me faz concluir que não houve um exagero nos nãos. Era, me parece, apenas uma questão de não decidir sob pressão favoravelmente, já que se tratava da minha vida e a vida dos filhos é sempre delicada para os pais. Era necessário pensar com calma e avaliar a situação: quem ia, para onde, que horas voltava, como ia etc. (E, é claro, era necessário um tempo para digerir o medo. Os pais sempre têm medo, todos temos medos, mas eles tem que ser superados para que possamos viver nossas vidas).
Eu lembrei dessa fala dela enquanto estávamos conversando a respeito da minha dificuldade atual de dizer não para certas pessoas em determinados momentos. Ela nem lembrava mais, mas eu disse: “Vou começar a fazer que nem você fazia comigo”! Eu estou pensando em reabilitar essa estratégia parental e adaptá-la às situações que estão me dando dor de cabeça.
O que acontece normalmente é que, quando eu me encontro em uma situação na qual eu tenho que decidir algo, dar uma resposta para alguém, me sinto pressionada e digo sim. Depois eu me arrependo e não consigo voltar atrás e dizer o não que eu gostaria de ter dito (pois dizer não é sempre difícil e se ele vem depois do sim então… Ah! Gera decepção na outra pessoa e aí piora tudo mais ainda. Decepção e desaprovação são sentimentos difíceis de lidar, principalmente quando você tem o problema de querer agradar todo mundo). Eu vou passar a pedir um tempo para pensar (já tem um treino para eu conseguir fazer isso) e se a pessoa insistir, eu vou simplesmente dizer não. Depois que eu tiver tempo para pensar, se eu quiser, eu volto atrás e digo sim (as pessoas gostam quando você muda de idéia favoravelmente ao que elas desejam, portanto isso seria muito mais tranquilo do que voltar atrás e dizer não).
Tá aí. Vou ter isso em mente para começar a colocar em prática; e fica a dica, se quiser a frase emprestada, pode usar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s